Em sua edição de estreia, o Nu Festival, sob o título “Reimagine a cidade”, tem como eixo central novos olhares sobre a cidade pela ótica da arte pública, com curadoria de Marina Bortoluzzi e Marcelo Pimentel, do Instagrafite.

O exercício de reimaginar a cidade será materializado por artistas nacionais e uma internacional da nova geração da arte pública, dos mais variados repertórios. Suas trajetórias vêm da arte, da arquitetura, do design, da ilustração, da moda e da tecnologia, mostrando resultados com diferentes técnicas, materiais e referências.

A exposição das obras, a céu aberto, pretende trazer à São Paulo, especificamente ao bairro de Pinheiros, um circuito de arte pública com o intuito de ressignificar os espaços e inspirar as pessoas com uma mensagem positiva e colorida sobre como poderiam ser as cidades. Todas as obras serão produzidas a partir da data de início do evento, e o público poderá acompanhar a evolução dos trabalhos – que ficarão como legado do festival ao bairro de Pinheiros. O objetivo maior não são as obras em si, mas o convite a perceber a cidade como uma plataforma aberta para a arte. 

Além das intervenções, o festival ainda busca refletir sobre esse tema através de talks e workshops que segmentam-se em quatro blocos, baseados nos novos movimentos da arte pública: o Design a serviço da cidade, que escuta suas necessidades e devolve uma arte utilitária e planejada; os Diálogos que permeiam as ruas e refletem propósitos, causas e questionamentos atuais; a cidade como Playground e plataforma de experimentação, que dá espaço para um dia a dia divertido e lúdico; e a Interatividade, cada vez mais presente nos espaços urbanos através da dupla tecnologia e arte. O prédio do Nubank, na esquina da Rua Capote Valente com a Avenida Rebouças, irá concentrar as 16 palestras e 4 workshops gratuitos, que vão acontecer durante os dois finais de semana do evento.